03/01/2014 | 15:34 | Polícia Polícia investiga morte de bebê de 8 meses em Dois Irmãos das Missões Na casa da família Balbino, o sentimento é de dor e inconformidade

Foto: Reprodução RBS TV


A Polícia Civil de Palmeira das Missões investiga se houve negligência médica na morte de uma menina de 8 meses ocorrido na última quarta-feira, 1º de janeiro, em Dois Irmãos das Missões.


O drama dos pais, João Carlos e Maria, começou na última segunda-feira, 30 de dezembro de 2013, quando a pequena Eduarda, de apenas oito meses, começou a passar mal. Eles levaram a menina ao posto de saúde da cidade, mas teriam recebido a notícia de que não havia médico no local. O atendimento só pôde ser feito no hospital do município de Erval Seco, a dezesseis quilômetros. O pai da menina conta que Eduarda recebeu soro e depois mandada para casa.


Nesta quarta-feira, o bebê voltou a sentir os sintomas, como febre, vômito e diarreia. No posto de saúde, a enfermeira disse que a menina estava bem. Foi só depois de insistir que a mãe conseguiu com que a criança fosse levada ao hospital de Palmeira das Missões. O transporte foi feito em um veículo impróprio da secretaria da saúde. Mas, no meio do caminho, Eduarda morreu vítima de uma parada cardiorrespiratória. 


Os pais registraram o caso na polícia, que abriu um inquérito para investigar se houve negligência médica no atendimento ao bebê.


A Polícia Civil aguarda o resultado da necropsia que ira apontar as causas da morte, segundo o Delegado Adriano Linhares.


A direção do hospital de Erval Seco, onde Eduarda recebeu o primeiro atendimento, disse que a menina foi medicada e passou por uma avaliação médica. Ela teria recebido alta só depois que deixou de manifestar os sintomas.


A família também questionou por que uma ambulância não foi usada para levar a criança até o hospital de Palmeira das Missões. Segundo o secretário de saúde de Dois Irmãos das Missões, Márcio Martins, não havia necessidade de usar o veículo. "Acredito eu que na avaliação da enfermagem não era necessário ser com a ambulância, segundo os sinais que ela captou da criança, mas não sei se no período daqui até lá o quadro modificou e aconteceu essa tragédia", comenta o secretário.


A prefeitura municipal decidiu afastar a enfermeira responsável pelo atendimento no posto.


O fato revoltou os moradores, que reclamam do atendimento no posto de saúde. Segundo o comerciante Onésio Gomez Martins, o atendimento é péssimo, não tem médico, o médico é só um, vem tarde demais, de sexta até segunda às 9h não tem médico, só tem enfermeira de plantão e as vezes ela não tá.


"Tem que melhorar isso aí porquê o nenê não vai voltar mais. Se eles fossem ter atendido melhor a menina podia ser que nós tava com a menina viva, hoje ela tá debaixo do chão", lamenta o pai da vítima.

Fonte: Portela Online
Localizar notícia:

Jornalista Responsável: Paulo Airton Pires Marques
Reg. Prof. MTE/DRT/RS nº 16408
CNPJ: 15251707/0001-48
Telefones: 55 3535-1354 e 9645-2601
E-mail: paulomarquesnoticias@paulomarquesnoticias.com
Rua Professor Del Aglio, 128, Três de Maio-RS - CEP 98910-000